Resenha: Diário de Anne Frank

Eba,mais uma resenha quentinha no blog para vocês,e hoje é a hora de fazer a resenha de um livro muito famoso chamado Diário de Anne Frank, que relata uma época de grandes destruições.. Vamos conferir como ficou a resenha á seguir:




Sinopse


Publicado originalmente em 1947, "O Diário de Anne Frank" já foi lido por milhões de pessoas em todo o mundo. Esta edição, porém, traz pela primeira vez a íntegra dos escritos de Anne, com todos os trechos e anotações que o pai da menina cortou para lançar a versão conhecida do livro. É comovente descobri que, no contexto tenebroso do nazismo e da guerra, ela viveu problemas e conflitos de uma adolescente de qualquer tempo e lugar. Neste volume, o leitor acompanha o desabrochar da sexualidade de Anne, surpreende-se com a relação conflituosa que a jovem tinha com a mãe e se emociona com sua admiração sem reservas pelo pai. Anne registrou admiravelmente a catástrofe que foi a Segunda Guerra Mundial. Seus diário está sempre entre os documentos mais duradouros produzidos neste século, mas é também uma narrativa terna e incomparável, que revela a força indestrutível do espírito humano.



Este livro traz uma história surpreendente.. Que demonstra o dia-a-dia de uma família que luta para sobreviver,ao meio do caus que a Segunda Guerra Mundial trouxe consigo.Além de relatar os pensamentos de uma adolescente de 13 anos..

Mas afinal,porque todos dizem ser uma história surpreendente? Na minha opinião,eu achei um livro muito bom,mais,muito arrastado..Não podia esperar mais por ser um diário de uma garota de 13 anos..

 Porém,é uma história bonita, que relata a desgraça que os judeus tiveram que passar durante a catástrofe,como tinham que viver escondidos para não serem descobertos, o racionamento de comida para não faltar alimento para ninguém que estava no Anexo, as dificuldades de convivência com pessoas diferentes e etc..

Para quem ama história,vai tirar um bom aproveito deste livro,pois,a Anne relata detalhadamente como eles vivem no seu dia-a-dia,eu me sentia como se  estivesse lá com eles, e a situação não era das melhores..

A melhor parte do livro,foi o final por incrível que pareça.. Fiquei IMPRESSIONADA como foi o rumo de cada ser que vivia no Anexo, de como as coisas podiam mudar de uma hora para a outra.. Depois de terminar o livro,eu fiquei sentida,somente de imaginar como foi viver em anos tão difíceis como aqueles.. Eu não conseguiria suportar.. Realmente,quem sobreviveu é um grande GUERREIRO (A).

Até a próxima,leitores

AC ~








0 comentários:

Postar um comentário