Resenha - A Estrada da Noite

Olá leitores,tudo bem?

Bom,essa leitura foi meio extensa e ocupou boa parte dos meus dias de Maio.Porém,não sei o por que de ter se estendido tanto,realmente não sei.
Iniciarei agora a resenha deste livro,e abaixo da imagem a também sua sinopse.Confiram:




Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.

"Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente - verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite - e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.




Estava querendo ler este livro á tempos,e só agora pude lê-lo.Confesso que gostei muito da leitura, e está meio complicado de saber,como iniciarei a resenha deste livro.

A Estrada da Noite é um livro envolvente,que dá medo,possui uma história que é impossível de saber os próximos passos dos personagens,e com muita ação.

Nas 100 primeiras páginas do livro não havia muita ação,fora que tinha muitos palavrões ou expressões pesadas que me desconfortaram um pouco.Uma coisa que me deixou confusa foi as primeiras páginas em que não pude saber quem era quem,ou mesmo de quando estavam falando,pois as informações se embaralhavam de uma forma que tive de reler umas 3 vezes o mesmo trecho para poder entender.

Para mim,o autor do livro se perdeu um pouco no início do livro,deixando o leitor confuso e um pouco desanimado com a história.

Depois das 100 primeiras páginas,o livro começou a fluir melhor.Os palavrões e as expressões pesadas foram deixadas de lado,os personagens ficaram mais estruturados e a história deixou de ficar confusa e finalmente,tomou um rumo envolvente.

Apartir daí,as ações e os mistérios não pararam mais.A cada página o leitor fica cada vez mais apreensivo com a história,e mais curioso pensando onde a história irá levar Jude e Marybeth (Geórgia).

O final não me surpreendeu muito,porém só havia dois caminhos: Jude e Marybeth se salvavam ou não.Mas,não se deixem enganar,até as páginas finais o autor não deixa escapar o destino dos dois,ou seja,é curiosidade do início ao fim.

Se não fosse pelas 100 primeiras páginas do livro,daria nota máxima,porém a nota que o livro receberá é 4,5.Mas,não deixou de entrar na minha lista de favoritos,por isso ele já está FAVORITADO.Adorei demais.

AC ~

2 comentários:

  1. Oi Adriana,
    concordo plenamente com você, o livro é extremamente arrastado no começo e isso para mim foi o motivo de dessistência da obra. Joe Hill não me conquistou nesse livro e pretendo dar a ele uma nova chance e ler um novo livro dele.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, só pela sinopse já deu até um medinho de tão macabro. Não é um gênero que eu goste, mas parece bem intrigante. É chato quando o livro se arrasta no começo, mas ainda bem que a coisa muda e ele começa a fluir, há pouco tempo aconteceu o mesmo comigo.
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir